Nosso Blog

Os melhores seguros residenciais, segundo a Proteste

19/06/2019

São Paulo – O seguro residencial é um dos mais baratos do mercado e tem o maior índice de satisfação entre consumidores. Porém, os preços variam mais de 80%, conforme a cobertura e a seguradora, segundo uma pesquisa da associação de consumidores Proteste.

O estudo elegeu os seguros residenciais com melhor custo-benefício, depois de avaliar 288 apólices para casas e apartamentos, de nove seguradoras. Os melhores avaliados foram os produtos da Tokio Marine e da Bradesco, para casas, e da SulAmérica, para apartamentos.

Os preços das apólices com melhor custo-benefício variam de 58 reais a 82 reais por ano, para apartamentos, e de 86 reais a 145 reais por ano, para casas, conforme o valor segurado.

Além de proteger de incêndios, raios e explosões, danos elétricos e acidentes naturais, algumas apólices incluem benefícios assistenciais, como serviços de bombeiro hidráulico, desentupidor, eletricista e técnico em reparos de eletrodomésticos.

Para saber se um seguro vale a pena, a Proteste aconselha buscar ajuda de um corretor e pesquisar o que cada cobertura inclui e exclui, além do preço.

O levantamento da associação considerou apenas a cobertura para o prédio. Essa modalidade cobre exclusivamente os danos ocorridos na estrutura da construção, como paredes e instalações hidráulicas. Outros seguros cobrem somente os pertences dentro do imóvel, como móveis e eletrodomésticos, ou o prédio mais os pertences.

A Proteste analisou preços para quatro valores de coberturas: 50 mil reais, 100 mil reais, 150 mil reais e 200 mil reais. O estudo buscou, ainda, preços para quatro cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Recife.

A seguir, confira os seguros residenciais com o melhor custo-benefício e seus preços, segundo a Proteste:

Para casas

Valor de cobertura Rio de Janeiro São Paulo Porto Alegre Recife
R$ 50 mil Tokio Marine, residencial premiado, R$ 123,28 Bradesco, residencial, R$ 86,58 Bradesco, residencial, R$ 86,20 Tokio Marine, residencial premiado, R$ 127,26
R$ 100 mil Tokio Marine, residencial premiado, R$ 100,02 Tokio Marine, residencial premiado, R$ 100,02 Bradesco, residencial, R$ 145,00 Tokio Marine, residencial premiado, R$ 100,02
R$ 150 mil Tokio Marine, residencial premiado, R$ 113,64 Tokio Marine, residencial premiado, R$ 113,64 Bradesco, residencial, R$ 109,87 Tokio Marine, residencial premiado, R$ 113,64
R$ 200 mil Tokio Marine, residencial premiado, R$ 127,26 Tokio Marine, residencial premiado, R$ 127,26 Bradesco, residencial, R$ 121,70 Tokio Marine, residencial premiado, R$ 127,26

Para apartamentos

Valor de cobertura Rio de Janeiro São Paulo Porto Alegre Recife
R$ 50 mil SulAmérica, residencial, R$ 60,06 SulAmérica, residencial, R$ 60,12 SulAmérica, residencial, R$ 65,16 SulAmérica, residencial, R$ 58,87
R$ 100 mil SulAmérica, residencial, R$ 63,77 SulAmérica, residencial, R$ 63,77 SulAmérica, residencial, R$ 70,24 SulAmérica, residencial, R$ 63,77
R$ 150 mil SulAmérica, residencial, R$ 67,83 SulAmérica, residencial, R$ 67,83 SulAmérica, residencial, R$ 75,36 SulAmérica, residencial, R$ 67,83
R$ 200 mil SulAmérica, residencial, R$ 73,97 SulAmérica, residencial, R$ 73,97 SulAmérica, residencial, R$ 82,67 SulAmérica, residencial, R$ 73,97

 

O que as coberturas incluem

O estudo da Proteste observou se os seguros incluem as coberturas básicas: incêndio, raio, explosão, danos elétricos, vendaval, furacão, ciclone, tornado e granizo.

Também verificou se os seguros abrangem algumas coberturas adicionais julgadas importantes pela associação: responsabilidade civil familiar (quando o segurado causa danos a terceiros), queda de aeronaves e impacto de veículos, perda e pagamento de aluguel, roubo, quebra de vidros, danos morais e escritório na residência.

A pesquisa também analisou as exclusões: roubo de bicicleta, tumultos, greves, pagamento de condomínio por conta de desemprego, joias e obras de arte.

Como o seguro calcula o valor de cobertura

Diferente do seguro de carro, por exemplo, que calcula o valor de cobertura com base no preço do veículo, o seguro residencial determina o valor segurado em cima do valor de reconstrução do imóvel, declarado pelo consumidor.

Assim, o valor de cobertura é de aproximadamente 0,4% do valor total de reconstrução do imóvel. Vale lembrar que o valor de reconstrução é diferente do valor de avaliação do bem, em geral, mais alto.

Quando ocorre um sinistro, como um incêndio, por exemplo, o técnico da seguradora emite um laudo que reconhece o custo real de reconstrução do imóvel. Por isso, para receber a indenização, o consumidor deve informar esse valor com precisão.

COMENTÁRIOS

COMENTAR



Saiba como funciona o seguro fiança
saiba +
Por que pagar um seguro se já pago todo ano o DPVAT?
saiba +
Tempestades, prejuízos e o seguro residencial
saiba +
Para que serve o seguro viagem?
saiba +
×

Orçamento